Site de Poesias

Menu

MEU ÚLTIMO ADEUS

 
Chorando fiquei quando você me deixou
Meu peito espedaçou, o meu coração sangrou
Meu corpo você pisou, minha alma condenou
Meu circo caiu o pano e seu palhaço chorou
 
Quando vi que lhe perdi, de minha casa saí
Sem destino e sem guarida, me entreguei à bebida
Tornei-me um desregrado, no vício e no pecado
Passo as noites fora, deixando meu lar sagrado
 
Sou um espectro de homem, vivo só para sofrer
Não tenho mais amigos, um por um me abandonou  
Curto só o meu castigo, sofrendo a minha dor
Deixei o meu emprego, nem sei mais pra onde vou
 
Perdi o gosto da vida, o meu mundo despencou
Meu sol perdeu o brilho, meu trem saiu dos trilhos
Vivo só no meu exílio, sou um pobre sofredor
A lua fugiu de mim, até sua luz me negou
 
Nem as nuvens do céu, não têm o mesmo fulgor
O meu mar embraveceu, onda forte me levou
Sou um náufrago em perigo, foi tudo que me restou
Na terra não tenho abrigo, o meu lar desmoronou
 
Agora pedes perdão e queres recomeçar
É tarde demais amiga, siga os caprichos seus
Estragaste minha vida, agora pedes guarida
Dou-lhe resposta sentida, aceite o meu adeus!

Compartilhar
MARIA AGLAIDE NEVES
09/07/2013