Anseios mirrados

Anseios mirrados

 
 

 
 

 
Os teus anseios mirrados

Secaram minha esperança

Meus olhos apaixonados

Vertem lágrimas da lembrança

 
 
O condão de prodígios

Que teu amor despertou

Extinguiu os vestígios

Que meu coração ofertou

 

Orgulhosa e pujante

A soberba, te apraz

No teu mundo tão distante

De tudo, tu és capaz

 
 
Tristeza, não te comove

Teu fronte, sacode as ondas.

-Que teu coração não prove

Da amargura que escondas

 

Pisas na face e no peito

De quem cruza teu caminho

É o desengano perfeito

A quem espera carinho
 

Teus beijos de amor, somente

Satisfazem os desejos

De teu amor decadente

Que beija a todos sem pejos

 

Na ebulição do amor

Tens mestria em fingimento

Camaleão muda de cor,

Tu, mudas de pensamento!

 
 
São Paulo, 15/01/2014
Armando A. C. Garcia
Visite o meu Blog: brisadapoesia.blogspot.com

ARMANDO A. C. GARCIA
© Todos os direitos reservados