Caridades

Caridades

Olhares desenganados
Preces elevadas aos céus,
A fome açoitando a barriga.
 
Filhos desinformados
Desesperançosos de sonhos;
Fitando vitrines com água na boca.
 
Doam menos os mais afortunados
Dão esmolas por desencargo de consciência;
Jogam o jogo de cartas marcadas.
 
Mesa farta de mil doces e assados
Tangem a mesa suas enormes panças;
As sobras recheiam o caminhão do lixo.
 
Entre o tudo e o nada os espaços são folgados
A perder de vista submerge a tal da caridade;
Nos púlpitos a fé dos fiéis é negociada.

Obrigado pelo carinho da visita ao sair deixe um coemntário ou uma simples critica.
Jose Aparecido Botacini
© Todos os direitos reservados