TUA VOZ


Ontem, eu ouvi tua voz.
Não com a melodia de antes, que sempre fazia meu coração florescer, mas ouvi tua voz. Em tom sereno, discreto, até comedido, mas deixando escapar breves vestígios de amor. E como um garoto encantado fiquei te ouvindo expressar teus sentimentos, imaginando teus olhos brilhando como o mar ao amanhecer, tua boca articulando palavras, teu corpo se movendo, como tantas vezes pude observar, e admirar.
 
Ontem, eu ouvi tua voz.
Falamos pouco pelo tamanho da saudade, mas muito pela intensidade.
 
Ontem, eu ouvi tua voz.
E o universo deixou seu luto. As árvores voltaram a balançar ao vento.
As crianças voltaram a correr e o rio a percorrer seu trajeto rumo ao mar.
Ainda que só por um momento.
Porque ouvi você falar.

 

HC
© Todos os direitos reservados