MORRER DE AMOR

 
Qual é o segredo, meu amor? Qual é o segredo pra não sentir tanta dor?
Como você faz pra não chorar, pra aceitar, pra seguir sem sangrar
Se era real o que te ouvi falar, e jurar, que eternamente iria me amar?
 
Antes, todo dia eu corria com alegria, como se corresse pra te encontrar
Hoje corro todo dia, mas em agonia, pois não tenho mais onde chegar.
Está abatida minha forte vontade de viver a vida com total intensidade,
Pois ao me deitar, até enfim despertar... não tenho mais com que sonhar.
 
Qual é o segredo, minha querida? Qual é o segredo pra seguir pela vida
E encontrar alento no que pode oferecer cada precioso momento?
Como estar em paz e ser capaz de não mergulhar num profundo pesar?
 
Se a resposta é odiar, como posso, se só consigo te amar?
Se a resposta é ignorar, como posso, se vivo pra te reencontrar?
Se a resposta é esquecer, como posso, se te amar me faz viver?
Se a solução é a omissão, como posso, se te dei meu coração?
 
Preciso tirar a dor do peito pro meu viver não doer desse jeito.
Já tentei quase tudo – resistir, falar, gritar, chorar, ficar mudo...
Mas nada parece arrancar a falta imensa que fez de mim o seu lar.
 
Incrível estar tão na beira do abismo.
Eu que sempre zombei de qualquer tragicismo,
Eu que louvo a vida e seu precioso valor
Hoje sei que é possível morrer de amor.

 

HC
© Todos os direitos reservados