ECOS DE SAUDADE

Nos meus versos tristes
imprimo a marca de tua
saudade...
Na galáxia jogo os ecos
dos nossos gritos de amor.

Canto cirandas da noite
com sentidos duplos
cristalizando desejos
cultivados nos meus
sonhos...

Nas cores do arco-íris
vejo teus olhos verdes
como a dar colorido
aos meus poemas sem
vida...

Pelo mundo adentro
abafo minhas emoções
e tropeço nas armadilhas
surgidas com tua
partida...

Guardo em mim
um pedaço de ti...
Me perco de mim...
E furto do universo
a esperança da tua
volta...


 

 

Val Bomfim
© Todos os direitos reservados