* Por um instante *

* Por um instante *

grafite no céu

emudece estrelas falantes

corpo nu no túmulo

apregoa o vazio do instante

tempo parado no tempo

asas decepadas


no jardim

de súbito

um bem-te-vi

corta o silêncio

asas acobreadas


bem te vi

espiar meus desejos

por um vão insolente

daquele céu

em negrume esponjoso

condensado como mel

fluido e pegajoso


Úrsula Avner

 

* imagem : Luiza Maciel Nogueira- http://versosdeluz.blogspot.com

* este poema  tem registro de autoria.

Um afetuoso abraço a todos que me visitam...

http://ursulaavner.blogspot.com

http://www.ursulaavner.co...