AMOR JUVENIL

O AMOR JUVENIL

Quantas saudades surgem dos amores
Adolescentes que todos devem ter tido.
Porque será? Você já deve ter pensado.
Não seria porque eram amores naturais?

Amores que brotavam na alma.
Sem intelectivas ponderações
As simpatias surgiam e quando
Víamos estavamos apaixonados.

Belos amores de invernos e verões
Sempre havia as desilusões, mas não,
Não guardávamos rancores nem fel.
E dividíamos ela com os amigos.

Amigos que na época eram verdadeiros
Davam os ombros para nossas choradas,
Pois entendiam desta desdita também.
Bons tempos desta jovialidade infantil.

Hoje acha-se que a eventual infelicidade
Advém do fato de não se ter um amor
Mas é bem possível que a origem deste
Sofrer é justamente a da falta dos amigos.

E é esta falta que gera solidões a esmo
Nesta sociedade que só vê a ‘mais valia’
Predominando só a imagem sobre o ser,
Escondendo-se as fragilidades afetivas.

Quão triste e sem brilho se tornou
A humanidade cheia de luz de mercúrio
Onde parece que os mais duros e frios,
iguais a latões vazios, vivem melhor.

Mas não, só parece!

'Não é o lugar em que nos encontramos nem as exterioridades que tornam as pessoas felizes; a felicidade provém do íntimo, daquilo que o ser humano sente dentro de sí mesmo' Roselis von Sass - graal.org.br’ Roselis Von Sass (graal.org.br)

HSERPA
© Todos os direitos reservados