Eu e você

Eu e você

Eu não poderia nunca dizer
que seus compromissos
são menos importantes.
Não diria que seus alicerces
são de areia e água do mar.
Ou que esse vento cálido
tornou sem efeito seu voto,
sua palavra, seu ato.
Não seria tão fácil
apontar um falso cognato.
Nem poderia dizer
que teu sangue é ralo.
Mas posso dizer que
compactuo no relutar.
E posso recitar o popular
que se o olho não vê
o coração não sente,
mas vendo, o peito lateja,
reclama e se ressente.
Qual dor, que um analgésico
disfarça mas não mata.
Quando se é de carne e osso,
quando se é gente como a gente...

Não se pode cobrar nada de alguém...
Obrigada por me ler!
Felicidades pra vc!
Elisa Gasparini
© Todos os direitos reservados