Sabor do pecado

 morena folgaza ! cigana manhosa com a saia rodada,

Fazendo regaço erguendo poeira do chão onde passa.

Seu cheiro intrigueiro! Meio feiticeiro ar mensageiro  de puro tezão.

Me leva a demência sem coerência me tira o sentido e o pés do chão.

Olhar sedutor! Profundo e morteiro, arrasta ao pecado o pobre sofredor.

Coração pequenino pouco franzino traz consigo os segredos de toda emoção.

Delicadesa sutíl forte e viríl! Sabor do pecado desperta ardor.

 

 

Hynes Margarida de Oliveira
© Todos os direitos reservados