Divergências.

Divergências.

 
 
Na sua aura uma luz paira e gira.
Sei do teu perfume inebriante.
Sei, mas, não sinto;
Minha alma não o aspira.
 
Eu ti percebo, não ti toco...
Tens a pele macia eu presumo,
O teu olhar eu procuro; Porem,
Vagueio sem achar o teu rumo.
 
Os teus sonhos são coloridos
Como as matizes do arco-íres
Meu sono é puros pesadelos,
Sonho sempre em branco e preto.
 
Esperava em ti minha sorte,
E por ti perdi os meus sentidos,
Mas, quando me vier a morte...
Eu morrerei por você.

 

Obrigado pelo carinho da visita ao saírem deixe um comentário ou uma simples critica.