***MARIAS***

 
       ***MARIAS***
 
Maria simplesmente Maria
Maria de tanta fascinação...
A mulher pura de coração...
Maria, a filha da mãe Maria.
 
Uma mulher que é mãe natural
A luz que brilha na imensidão
Maria cheia de graça e afeição
Voz amiga da família no plural
 
O seu nome com certeza é maioria
Maria, a flor da primavera presente.
Nunca desiste forte elo da corrente.
 
Faz da derrota uma lição pra vitória
Tudo elas sentem, Maria Clemente.
Maria que encaram tudo de frente
 
Este “Soneto”, eu dedico a todas as mulheres, Maria ou não, elas são grandes guerreiras, transpiração luz, o ponto forte de todas as famílias.
 
José Aprígio da Silva
Feito: 20/07/08 – 13h40.
 

Ceilândia 20/07/08

José Aprígio da Silva
© Todos os direitos reservados