Meio fio

Meio fio

 


Eu sigo em meu silencio
Num desespero banal,
No fim de uma rua qualquer,
Os carros me fazem parar.
O velho farol me faz pensar,
Pisca pra mim, um colorido sinal,
Ti vejo ao lado do meio fio,
Tristonha na porta de um bar,
Eu não quero, mas não consigo negar,
Eu te olho, você me rouba um olhar,
Eu ti abraço, e você se põe a chorar,
Eu ti roubo um beijo e ti convido pra amar.

 
 

 

Por mais vulgar e deprimente que seja a vida de uma
meretriz, elas também tem dentro de si um coração
quase sempre carente de amor e carinho.