TRANSEUNTE

TRANSEUNTE

 

 

 

 

 

Transita na multidão,

Sombra fêmea transeunte.

Buscando  horas maiúsculas

Almas gêmeas que se ajunte.

 

Parádoxa e imortal,

Em ocasos frenési,

Com  reflexos sensuais,

Teus olhos não esqueci...

 

 

Vultuosamente serena,

De olhos rusgos amenos,

Assombra te, teu desamor,

Tornando tua dor pequena.

 

Rompe  teus paradigmas,

Mas te diga, "Valeu" Te diga,

Se não amou nesse mundo,

Inunde em teu mundo outras vidas.

 

Se não amou nesse século,

Transeunte és tua sombra,

Que em ilusões penúmbra...

 

 

 

 

Verão 2018

Gil Miranda
© Todos os direitos reservados