Delicada


Delicada
 
A noite é tão delicada
Como uma prece sem fim
Convida a pessoa amada
A entrar nesse jardim.
 
Por mais um dia de vida
Numa noite de saudade
À noite, a paz nos convida
A pensar na eternidade
 
É nas loucuras da vida
Que o tempo nos faz pensar
E a alma arrependida
Não sabe renunciar
 
Não olhe para o passado
Que a tempestade passou
O futuro está a seu lado
Se o presente aportou.
 
São Paulo, 16-05-2018 (data da criação) 
Armando A. C. Garcia 

Visite meus blogs: 
http://brisadapoesia.blogspot.com 
http://preludiodesonetos.blogspot.com 
http://criancaspoesias.blogspot.com
 

 
Direitos autorais registrados 
Mantenha a autoria do
poema 

ARMANDO A. C. GARCIA
© Todos os direitos reservados