Ambígua

Ambígua

 

 

Na loucura
A graça se esconde.
O sorriso se esvai
Contagiando o espelho.
Mas a graça da loucura
Espanta a própria graça,
Calma, serena, transparente,
Verdadeira, suave e até irreverente.
O espelho desconhece
A graça sem graça,
Revelando a loucura solta
De uma alma ambígua,
Com veneno na língua,
Isenta do sabor
De sua própria vida.

Obra registrada.
Protegida pela lei de direitos autorais 9610.
Plágio é crime!
Imagem extraída da web. Autoria desconhecida.