MEDO

Achegam-se a mim agora os prazeres...de se ter estado a prantear...esqueço de tudo ao meu redor...calmo e tranqüilo medito...quando aquele engasgado grito...penso...não o ter mais...ha tempos está no passado...nem tão passado assim...talvez alguns meses atrás...caminho na direção oposta...a direção do meu coração...penso em varias respostas...todas levam ao não...não quero mais esta vida...chega de tanto penar...prostro-me incontáveis vezes...a fim de resposta encontrar...mas cada dia parece eterno...nessa minha aflição...vontades se me revelam...ainda opto pelo não...e no não vou persistir...pois sei bem o que é melhor...e se um dia esse não “me partir”...terei certeza...o não que está-me a seguir...continuará com sua beleza.  

O medo se faz mais forte quando alimentado...e um de seus maiores inimigos é o Não.
MARINI
© Todos os direitos reservados