HERANÇA

 
 
São minhas essas rugas em meu rosto,

São meu passado, meu presente, minha história,

Registro de meus encantos,

Desencantos,

Batalhas perdidas, risos,  prantos,

 Registro das derrotas e  vitórias.

 
É meu esse olhar perdendo o brilho,

Iluminou rostos, risos e  caminhos

Para todas as pessoas que amei,

Hoje sei

Que ainda ilumina muitos ninhos.

 
É meu esse sorriso já sem graça,

Esse corpo frágil, esse braço,

 essa mão

(que deram prazer, carinho e alegria)

Hoje tão vazia

e esse coração.
 

É minha essa alma ferida

Que sonha com um novo dia

E diz

que é feliz.

 
 

Nair Damasceno
© Todos os direitos reservados