Um Dia!

 Um dia...
 
Naquela infindável
Terra plana
Fica o meu deserto
Onde nunca passou
A minha caravana.
Um dia
Quando o sonho
For demais
Passarei a linha
Daquele horizonte
Então farei uma ponte
Entre aquilo que sou
E o que passarei a ser.

Não haverá mais hesitação
Nem apertos no coração!
Apenas restará a satisfação
De chegar ao ponto desejado.
Passarei a ser eu por inteiro
E só exalarei no momento
derradeiro.
No fim da etapa conseguida
Naquela razão prometida.
Serei o que devo ser
Sem barreiras, sem grilhões,
Sem muros e sem portões!

Ezequiel Francisco
© Todos os direitos reservados