Site de Poesias

Menu

Ando sem tempo!

Ando sem tempo!

Ando atrás do tempo,

Procuro pelo tempo.

Atropelo-me no tempo

Que antes ainda menino

Brincava sem a pressa

De contar os minutos

No relógio invisível...

Hoje, corre apressado

Desalinhando os meus cabelos

Dourados desgastados,

Grisalhos... Quase um chumaço

De Algodão.

Compartilhar

Obra registrada.
Protegida pela Lei de Direitos Autorais 9610. São Gonçalo / RJ

RICARDO OHARA
14/07/2013