Site de Poesias

Menu

Seguir em frente


Sentada a beira de um penhasco, olhando o horizonte até onde a visão alcança, fazendo parte daquele ambiente. Lá eu estava, eu e meus pensamentos. Meus pensamentos e toda minha mágoa. Pensando, rezando, chorando, lamentando… Por que? Por que Deus, toda essa agitação? Ando tão cansada de todas as pancadas da vida. Disseram-me que Deus jamais nos da uma cruz mais pesada do que possamos carregar, pois confia em nossa capacidade. Mas por que meu Deus, confiar tanto assim em mim? Ando tão frágil, tão desmotivada… O olhar gélido, paralisado. Talvez me recordasse de momentos bons, talvez fosse todo o ódio pulsando em meu olhar, ou apenas saudade. Naquele momento eu só sabia que meu rosto estava sendo marcado por lágrimas que não paravam de cair. Cansada me coloco de pé e sigo a vida. Afinal, não é isso que todos esperam da gente?

- Paula Daniely.

Compartilhar
Paula Daniely
16/07/2012