Site de Poesias

Menu

Enganada pelos deuses

[Ilustração não carregada]

 
 
Fecho os olhos
Aguço os ouvidos
E sinto teus passos
Vindo em minha direção...
 
Em minhas veias
O sangue corre em frenesi
Como lascivo absinto
Anunciando  prazer  embriagador...
 
Centelhas gigantes
Saem das minhas entranhas
Multiplicando o êxtase
Do  momento que está por vir...
 
E então...
Os pensamentos se  desatam em pares
Os passos mágicos desaparecem,
Tombo inerte, quase sem  vida,
Foi tudo enganação dos deuses...
 
 
(val bomfim)

 

 

Compartilhar

(imagem retirada do google)

Val Bomfim
13/06/2012