Site de Poesias

Menu

Amor Concreto (parte I)

[Ilustração não carregada]

Descendo pela rua da praça,
Confesso que um tanto quanto sem graça.
Após um encontro frustado
De repente, escutei um chamado.

Era a voz do cupido,
Que me fez então um pedido:
- Espere que alguém quer te conhecer.
Esperei, pois, não tinha nada para fazer.

Esperar valeu a pena.
Como era bela a pequena!
Foi assim que eu a conheci,
Foi assim que a frustração eu perdi.

Todos os dias eu a vejo
Nem mesmo assim, me canso dos seus beijos
Pelo contrário, o tempo passa e eu percebo:
Que quanto mais eu faço, mais aumenta meu desejo.

Rimos juntos o tempo todo;
Não sei qual de nós dois é o mais bobo.
Mas, de uma coisa tenho certeza:
- Como combinou nossa beleza!

Fica agora, uma pergunta no ar:
Esse namoro tem mesmo prazo para acabar?
Somente posso afirmar para vocês:
Hoje, comemoramos nosso primeiro mês!

Compartilhar

Essa poesia retrata a história de um amor concreto que se iniciou em 14/04/2006...
Tudo começou em uma certa praça...
O que posso dizer é que esse amor ainda vive no coração do poeta...

To be continued... Lagas City

Wesley Carvalho
14/05/2006