Site de Poesias

Menu

Você


O Canto do sabiá ecoou pela mata.
Lá na cachoeira as pedras açoitadas pelas águas gemiam e soluçavam, nevoas de vapores pulverizavam a vegetação, deixando escorrer pelas folhas gotículas suaves e coloridas, refletindo a luz do dia, pareciam gotas mágicas.
A terra molhada exalava seu perfuma costumeiro, misturando-se ao perfume das flores e da própria floresta, transformava a atmosfera em um sonho.
Olhei em seu rosto, com a mão apoiada em sua nuca, pude sentir a suavidade de seus cabelos,
Seus lábios pareciam pétalas de flores. Tomei-a em meus braços, em um giro como um bailarino, acomodei-a em meus braços, como é linda a minha namorada.
É a fada de minha floresta, ilumina-me a vida,
Em um beijo deixo transparecer o amor que sinto.
Este amor é infinito.

 

 


 


 
 

 
 


 

 
 

 
 



 


 


 

 

 

 


 

Compartilhar
Cesar Garcez
08/05/2012

  • 2 comentários
  • 592 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados