Site de Poesias

Menu

SONHO RECORRENTE

 
 
SONHO RECORRENTE
 
 
Na minha mata imaginária,
há um rio de uma correnteza
calma e transparente, que quando
ao anoitecer, com o brilhar das estrelas,
vislumbro o teu meigo olhar, nele a espelhar.
 
E na foz desse rio calmo, surge uma linda
cachoeira, de onde surge um lindo arco – iris,
a irradiar sua aveludada voz, que penetra
em minha alma, que por um momento,
vem a me acalmar.
 
E de repente surge uma nevoa azulada,
envolvendo uma linda mandala,
que dela surge você maravilhosa,
como uma fada vestida toda de lilas,
montada em um unicórnio alado,
você me fita com um olhar enigmático,
e eis que surge um feixe de luar,
de onde você parte, para o seu destino galgar.
 
E na relva macia e florida,
me ajoelho, como numa prece,
pondo – me a chorar,
para voltar a minha triste realidade,
de que é que eu não sou sua prioridade.
 
Meu sonho acordado, sonho recorrente,
com minha saudade imensa,
me suportando com meu Amor impossível,
convivendo com sua intensa ausência.
 
 
M . A. Tisi
 
( 08/05/2012 )
 
 

Compartilhar
Marco Aurelio Tisi
08/05/2012

  • 0 comentários
  • 204 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados
  • Tags: