Site de Poesias

Menu

Confissão de egoísta

 
Eu te carrego em meu silencio ruidoso
e ondeio entre ruas que não me entendem.
Falta-me cumplicidade com os automóveis,
com o asfalto,
e por vezes temo o vazio
apesar de repleto.

Sinto-me egoísta
por nao dividir a noticia do amor
explodindo nos edifícios de mim,
Mas é que tenho tanto 
e parece que nada vai ter fim.
 

Compartilhar
Elias neri
03/05/2012

  • 1 comentário
  • 333 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados