Site de Poesias

Menu

Homem invisível

Andando pela rua vi um homem rosto triste sem nome
perambulando pelas calçadas da vida sofrida.


Era um homem invisível, estava ali mais ninguém o via
Vivendo em mundo solitário rejeitado pela sociedade.
longe de um mundo de vaidade.

quem seria esse homem?

Rosto abatido pés descalço com um caminhar cabisbaixo.
Meio dia barriga vazia olha fixado na padaria, que agonia.

Entediante vida de morte, quando encontrava algo falava que sorte...
Único que não vive em sociedade, invisível de verdade.


Madrugada fria olha ao seu redor e ver que está só.
Estirado no calçadão, cobre o rosto com papelão inventa paredes
e dorme no chão, diz boa noite até amanha solidão.


"Eddy silva"

Compartilhar
eddy silva
05/01/2012

  • 1 comentário
  • 217 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados