Site de Poesias

Menu

Malabarismos

Troco as bolas às vezes,

às vezes não troco...

Engano muito, sou

ilusionista, prestidigitador...


Por isso, mudo às vezes de tom,

inverto as mãos,

troco no rosto a cor.

Não importa:


És sempre a única que

percebe a curva torta dos meus lances,

o erro e o acerto da minha vida,

minhas bravatas,

meu medo...


Pra ti, querida,

meus malabarismos

não têm mais segredo.

Compartilhar
Fernando Naxcimento
27/11/2011