Site de Poesias

Menu

circo de vida..

Palhaço triste sem circo nem plateia
Que de fome de vida encontra se a sua barriga cheia
Com um brilho nos olhos mais que apagado
E um fato vestido colorido todo velho e amarrotado..
 
De risos a uma plateia triste provocados
Pobre vida de palhaço para quem vive a alegria da vida aos bocados
Num mundo que já não mais existe ,
 e se alimenta de sonhos dum publico perdidos,
numa infância cheia de obstáculos não vencidos e um futuro transtornado..
 
Mas continua a alegrar com sua vida triste
Num circo de animais humanos, num espectáculo de alegria decadente e deprimente
Sua morte é o lento encerrar á sua frente dos panos,
E sua morte é mesmo prevista por uma qualquer vidente..
 
E então aí se faz magia
Quem na sua vida de palhaço triste só provocou alegria
Na morte dele algumas lágrimas de tristeza consegue arrancar..
Porque neste circo a que nós chamamos de vida,
Nada é mais ternurento do que ver alguém por nós a chorar
O mesmo que na sua triste vida fez do seu oficio
verdadeiro motivo para nos alegrar..
 

 

Compartilhar
krippy
25/03/2011

  • 0 comentários
  • 69 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados