Site de Poesias

Menu

DESCRIÇÃO DE UMA GRAVURA

codifico o que veem os olhos
na leitura única de meu universo
sensações, emoções, tão minhas

conferindo à figura visada
nuances imperceptíveis a outros
povoadas apenas no meu íntimo

assim as tonalidades visíveis
assumem derivadas cores
em devaneios próprios

talvez seja o mistério
de iguais diferentes
no padrão dos costumes

o belo pode estar no feio
a felicidade no triste
e na tela alva o arco íris...

 

* texto premiado no 1° concurso literário do site Mar de Letras, a ser publicado pela editora Sapere em julho/2011

Compartilhar
EDILOY A C FERRARO
07/01/2011