Site de Poesias

Menu

PAIXÃO QUE ME MATA


EU PODERIA DIZER QUE SOU FELIZ,

MAS ESTARIA MENTINDO

MINHA ALMA NÃO ACEITARIA TAL DESATINO

ORA, O MEU CORPO DÓI!

A MINHA CABEÇA GIRA

Ó TRÔPEGO DESTINO!

POR QUE ME FIZESTES NOVAMENTE UM SOFREDOR?

POR QUE NOVAMENTE PADECER DESSA DOR ?

DESSA PAIXÃO QUE ME DÁ ESPERANÇA DE CORRESPONDIDA

MAS QUE A RAZÃO DIZ-ME NÃO PASSAR DE ESPERANÇA MALDITA!

POR ESTAR SÓ AQUI, NO MEU ÍNTIMO ESCONDIDA

LONGE DE PODER ENTRAR EM ÊXTASE E EXTRAVASAR

PARA PODER AMAR A MULHER ESCOLHIDA.

ESTRANHO SENTIMENTO , FERVOR!

AMOR QUE DÓI, CORRÓI. qUE HORROR!

NÃO CORRESPONDIDO MACHUCA,

DEIXA MINH’ALMA MALUCA!

VONTADE QUE SINTO DE SUMIR,

DESAPARECER,

FUGIR,

TALVEZ MORRER;

PARA NÃO MAIS SENTIR ESTA DOR

DO IMPOSSÍVEL...

DO INEXPLICÁVEL...

DO IMPONDERÁVEL MOMENTO

 DESTE  REPENTIDO SENTIMENTO

DE PURO AMOR E PAIXÃO

PORÉM SEM NENHUMA ILUSÃO!

Compartilhar
marcos cesar santos de vasconcelos
25/05/2010

  • 3 comentários
  • 3032 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados