Site de Poesias

Menu

Amor, Eternamente

[Ilustração não carregada]

 


 
Alma feminina,
minha serva e rainha.
Sou teu servo e teu rei.
Única em meio a tantas, 
princesa em seu castelo de cristal.
Quero ser teu cavaleiro, 
teu defensor em armadura dourada.
E toda minha força é tua,
pois tua beleza é toda minha.
Que ouçamos nossa música 
e a dancemos como eternos namorados.
E nossos passos terão a leveza 
das plumas que brincam na brisa.
Coração de meu cérebro, 
quero ser pensamento em tuas emoções.
Traz-me de teu caminho os sentimentos 
e darei a ti minha razão.
Ensina-me de tua paciência feminil 
e te darei minha obstinação viril.
Guarda em teu olhar a promessa,
a esperança que desfaz as dúvidas.
Ave de voo suave, 
com teus gestos leves 
suaviza minha impetuosidade.
Equilibra as minhas guerras íntimas 
e me traz a tua pacificação.
Acalma-me para me ensinar 
que a serenidade pode ser enérgica.
Que no futuro tenhamos sabedoria senil 
e as emoções puras das crianças.
E juntos haveremos 
de nos unir em prece,
gratos pelas dádivas.
As muralhas geradas 
pelo aprendizado 
haverão de cair, por fim,
e tendo um  ao outro 
a tudo teremos, 
pois estaremos vivos em Deus.



 

Compartilhar

05/02/2010