Site de Poesias

Menu

CRÔNICA: DIZER "JESUS CRISTO EU ESTOU AQUI" NÃO É MUITA ARROGÂNCIA DA NOSSA PARTE?

PODEMOS DIZER "JESUS CRISTO EU ESTOU AQUI"?

Jesus tanto sabe que aqui estamos e em situação tão ruim que chegou até a vir pessoalmente, enquanto ainda dava tempo, tentando nos avisar da besteira que estávamos fazendo por estar seguindo por caminhos tão errantes.

E ele mais do que ninguém sabia o fim que teríamos se não escutássemos a Mensagem que ele trouxe.

Estes caminhos eram tão errantes que os protagonistas principais o devolveram ao plano divino depois de trucidarem o seu corpo terreno enquanto a multidão gritava crucificai, crucificai, se achando muito esperta.

Quando escuto a música do Roberto Carlos vejo como a maior parte da humanidade ainda vê erradamente a missão de Jesus.

A música do Roberto apenas exemplifica como vemos erradamente e arrogantemente esta missão, pois todas as religiões cristãs incidem no mesmo erro e estimulam esta crença a “da morte necessária”.

Foi o álibi usado para justificar este crime horrendo e passaram a dar esta colocação “de necessária” para garantirem seus impérios e manterem seus “cordeirinhos” quietos, e ninguém mais vê, nem os mais racionais, o absurdo que está incutido neste conceito de que com aquela morte estaríamos perdoados.

“Jesus Cristo. Nós estamos aqui.”

Mas se estamos ainda aqui, melhor ou pior, é simplesmente culpa nossa, pois não demos atenção à sua Mensagem e ainda achando que a sua monstruosa morte foi para nos ajudar.

A vinda dele, sim, esta foi para nos ajudar, mas a sua morte só comprovou o quanto estavamos mesmo precisando desta ajuda. Só que não a aproveitamos e interrompemos a sua missão.

Ele está como disse nas suas próprias pregações, novamente junto ao seu Pai.

E ele está, sim, nos vendo aqui, assim como todos os planos espirituais acima da nossa origem, que não precisam encarnar para evoluir, estão também nos vendo e meneando as suas cabeças sem entenderem como continuamos tão arrogantes neste nosso pequeno e mesquinho mundinho.

Vêem-nos chafurdando nos nossos erros e não entendem como é que podemos ser tão ridículos nas nossas aspirações mesquinhas, tanto materialistas como religiosas, ao invés de estarmos procurando esclarecimentos dos reais motivos que
O trouxeram até aqui e, principalmente, o do porquê de estarmos ainda aqui.

Como se aquele crime fosse para o bem.

Se esta morte, este sacrifício, fosse necessário para sermos perdoados, então não haveria diferença nenhuma entre o seu Pai e os demais ídolos que exigiam sacrifícios como os dos Astecas, Maias, babilônios e outros.

Como é que algo tão hediondo pode ter sido para o bem?

O quanto cruel e injusto não seria o nosso Deus?

Está na hora de raciocinarmos e questionarmos esta colocação incutida em nós há milênios pelas religiões, pois não sabiam como explicar esta morte por eles mesmos provocada.

E nós é que deveríamos estar usando os ensinamentos que ele nos trouxe para irmos a caminho do seu mundo, ao chamado paraíso, morada dos que conseguiram evoluir acima das mesquinharias terrenas.

Ele sabe que nós estamos aqui, sim, assim como seu irmão Imanuel, que é a Justiça Divina, e todos os moradores de planos mais elevados também o sabem.

Sabem que estamos aqui e a caminho de um buraco sem fim e não podem fazer mais nada, além do que já fizeram, pois nós somos donos do nosso destino e do nosso livre arbítrio e isto não nos pode ser tirado.

Muitos estão agora esperando o ano de 2012, segundo as previsões Maias, e não vêem que todas as transformações que o nosso planeta já está passando já são sinais da derrocada humana.

Chegará uma hora, como está acontecendo agora no Haiti, que mesmo os países mais ricos serão impotentes ante tantos desastres naturais e econômicos.

Sim Jesus,

Infelizmente ainda estamos aqui e bem longe do paraíso que o teu Pai nos destinou e que você, pessoalmente, veio tentar nos mostrar o caminho.

"Jamais quisestes pesquisar seriamente o que Deus reconhecia como certo e o que, perante Seus olhos, seria errado. Não vos preocupastes com as leis divinas, nem com a sagrada e inflexível vontade de Deus, que existe desde toda a eternidade e que nunca mudou, nem mudará jamais!" Abdruschin - Na Luz da Verdade - graal.org.br

Compartilhar
HSERPA
17/01/2010