Site de Poesias

Menu

ESPERANÇAS

 

de tantas erradas
certezas

restaram pífias

amarguras de nada
esvaindo em sangue
vitimando em dores

cadafalsos, emboscadas
ciladas em cada passo
arraso em cada intento

enfileirando atenuantes
hipotecas de esperanças
fortalecido em quimeras

dando troco, de ombros,
aos desenganos
caminhando trôpego

oscilante, vacilante,
na roda viva
na corda bamba

em busca, sempre,
de renovados
improváveis sonhos...

 

 

Compartilhar
EDILOY A C FERRARO
10/01/2010