Site de Poesias

Menu

Saudades (ato 22) (tristeza)

[Ilustração não carregada]

Perco-me ao me lembrar de você
Me pego a pensar no que passou,
Ainda hoje me pergunto, por quê?
Que o nosso amor não vingou?.
 
Sinto-me ultrajado neste momento
Lembranças do quanto eu ti amei,
Por hora restou-me o sofrimento,
Por um amor que jamais esquecerei.
 
Severa têm sido as minhas noites
Embriago-me para as magoas afogar.
As tristezas me são como os açoites,
Navalhas que fazem o coração sangrar.

Compartilhar

Obrigado pelo carinho da visita ao sair deixe um comentário ou uma simples critica.

Jose Aparecido Botacini
02/01/2010

  • 7 comentários
  • 464 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados