Site de Poesias

Menu

LABIRINTO DE ILUSÃO.

[Ilustração não carregada]

Amor e ódio,
Verdade e mentira.
Labor e ócio,
Não sou fruto da ira.
 
Dar e pedir,
Olhar e não ver,
Emoção é sentir,
Não se tem saudade do sofrer.
 
Das trevas à luz,
Da tristeza à alegria.
O que é belo me seduz,
Teu corpo nu me encantaria
 
Jogo as palavras no pano verde,
Faço palavras cruzadas na solidão.
Mestre no jogo da sedução, não perde,
Mais eu me perdi no labirinto da ilusão
 
Deixei-me levar por tua figura,
Por tua voz suave, música ao meu ouvido.
Teus seios firmes que a blusa segura
E se agita diante do meu olhar atrevido
 
Faço a imagem do que mais ocultas
E a vejo exposta diante do meu olhar
De emoção tudo em mim, vibra, exulta
Ela está ali, ao meu alcance, parece me chamar.  

Compartilhar

Perdido no teu olhar, hipinotizado por tua beleza, faminto por tua boca estou eu tombado a teus pés, ansioso por desvendar teus segredos e fazer parte dos teus mistérios mais íntimos. Estou perdido neste labirinto que é a paixão e que muitos chamam de amor, não quero dele sair porque sinto a taça da vida a meu alcance e dela quero beber com sofreguidão. Olhando para o passado pois dele vem a saudade.

Ubirajara Fernandes
02/01/2010