Site de Poesias

Menu

O Cristo Vivo

[Ilustração não carregada]


Dias, meses, anos..., 
os séculos, os milênios.

Um pequeno planeta,  
oriente médio, um deserto.

Uma estrela guia, 
reis magos que procuram o rei celestial.

Um pai, uma mãe, 
uma simples manjedoura,
um nascimento.

Um suave botão de flor 
a despertar na aridez do deserto.

Habita o futuro salvador
 no corpinho de tenra criança.

Profecias do passado, 
esperava-se um grande guerreiro,

Mas eis que veio da luz 
para as trevas um médico de almas.

Imaginava-se um nacionalista, 
mas este foi cidadão universal.

Almejava-se a fúria divina, 
mas chegou o filho 
para ensinar o amor do Pai.

Desejava-se o justiceiro implacável, 
mas veio o mestre da misericórdia.

Queria-se um varão vingador, 
mas veio quem ensinaria o perdão.

Sonhava-se um libertador político, 
mas surgiu quem libertaria
da escravidão do corpo.

Obstinava-se pela glória de Israel 
sobre os povos 
e condenaram a cruz o seu rei.

O menino do céu 
que fez-se filho do homem, 
o pacífico que venceu a morte.

Foi a própria força, 
mas por amar ao próximo fez-se fraco.

Desvendando pela ressurreição 
a eternidade da alma.

Reafirmou o único Pai, 
mostrando-o ser justiça, 
mas  também ser amor.

Quis que os servos da lei 
se fizessem filhos, 
quis que estes descobrissem-se irmãos.

E foi amor ante ao ódio. 
Foi pacífico ante a provocação. 
Foi perdão frente ao pecado.

Convidou-nos para o amor.
Chamou-nos para a paz. 
Deu-nos o arrependimento produtivo.

Homem que não deixou morrer 
o menino puro 
e por isto sua alma foi pomba 
que fez-se anjo.

Subiu ao céu, 
antes apenas dos pássaros, 
retornou a casa do Pai para aguarda-nos.

E hoje nos espera, aguarda-nos ,
mesmo que desajeitados, 
para voarmos a seu encontro,

Na grande alvorada prometida 
para a eternidade 
dos que forem justos e misericordiosos.

Compartilhar

Aos Amigos Poetas e Leitores, que o Natal seja sagrado momento de exercício de confraternização, mas que reservemos um tempo para as nossas solitárias e saudáveis reflexões. Que os bons ares da vinda do Cristo nos visitem os corações e no seu natalício aprendamos a renascer a cada dia. Feliz Natal a Todos!


20/12/2009