Site de Poesias

Menu

CRIANÇAS ADULTAS

 

infâncias sem magias
adultos prematuros

com medo de escuro
em noites nebulosas
chorosas por dentro
carentes de afetos
valentes na embalagem

Seres crescidos
esquecidos de si
postergando alegrias
inflexíveis discursos
trajetórias em desvios
certezas incertas

imatureza de cárater
tiranos em si mesmos
incapazes de sorrisos
de perdoar se perdoando
sufocando os próprios sonhos

pequenos em disfarces de crescidos
seus dias taciturnos desconfiados
sorrisos apagados temerosos
infâncias suprimidas abreviadas
vidas sem memórias afetivas...

Compartilhar
EDILOY A C FERRARO
30/09/2009