Site de Poesias

Menu

Crus Ânsias

 Muito penei cruas ânsias,

Diante do obscuro,

Nem a luz de todas infâncias,

Me iluminariam o futuro,

 

As lembranças de outrora,

Sucubiram em minha mente,

E fazem o que sou agora,

Um doido, sagaz, inconsequente,

 

Sem pensar no que proponho,

Abraço firme e risonho,

E com verdade ríspida,

A felicidade suponho,

 

Em minha mente até vejo,

Os morros que tanto almejo,

Sabendo que por lá já caminhei,

Sabendo que a terra já beijei,

 

 

Saudades imensas das terras do Sul, das mulheres... e tudo mais-

 

Diego Valeriano

Compartilhar
Diego Valeriano
28/08/2009

  • 1 comentário
  • 123 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados