Site de Poesias

Menu

Orangotango

 
Já amei tanto,
Mas já sofri tanto em prantos.
Que quero ser santo,
Viver solitário como um orangotango.
 
Na Ásia vou morar nas copas das árvores ermas.
Sinto azia do mar da paixão,
Que nos deixa numa copa do mundo sem vitórias.
 
Vou experimentar a solidão do meu irmão símio.
Vou tentar ser solitário para não sofrer.
Mas aparece uma sereia e me diz:
“Que tal irmos ao bosque comermos maçãs?”
Não titubeio
Com minha razão partida ao infinito
 
Mas os pequenos átomos serão cruzes
Em meu caminho, a me perguntar:
“Você não era um orangotango?” 
 
 
 
 
 

Compartilhar
saulo inácio da silva
02/08/2009

  • 0 comentários
  • 54 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados