Site de Poesias

Menu

Amar

 
Existe quem ainda não saiba conjugar
O mais agradável verbo que é o amar,
Por vezes sozinho ouço-me perguntar,
Será só um verbo ou forma de estar.
O meu mestre diz: não é só conjugação,
Também é a forma que deves caminhar,
Não espera entrar, ele vive no coração,
Conjuga todos os tempos, todos têm lugar.
Ouves dizer que este mundo é uma ilusão…
O que deduzes… qual é a tua compreensão?
É o que consomes e não alimenta o coração,
Pode parecer mas não é a desejada acção.
Matéria ajuda mas só nesta fugaz dimensão,
No amor permitido é que está a aproximação…
Do teu verdadeiro eu, acredita não é invenção,
É a voz interior conselheira de qualquer situação.
O medo não é o seu oposto, é só o guardião,
Amor é devoção, tira ao ego o protagonismo,
Coloca-o na sua verdadeira e única posição,
É o amor que nos eleva, que te tira do abismo.
O caminho indicado parece ser mais agreste,
Na verdade é, pois pouco são os que seguem
Os concelhos da sua intuição, do seu mestre,
E mesmo seguindo por vezes não conseguem.
Por falta de fé, paciência, cedes à ansiedade,
Por estarmos tão enraizados não percebemos
Que quanto mais rápido mais devagar, verdade
Que só à medida que passamos é que entendemos.
 
 
 
 
 
 
 

Compartilhar

Eu...

Tu...

Eles...

Nós...

Bruno Dias
23/06/2009

  • 6 comentários
  • 213 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados