Site de Poesias

Menu

Ingrato Amor

[Ilustração não carregada]

Eu sou gaúcha, sou campeira

pelas estradas, pelos campos,

meu cavalo vai troteando

e a saudade galopeando

na minha alma altaneira!

 

Ao longe vejo despontar,

as lembranças trigueiras,

do meu amor primeiro,

daquele amor traiçoeiro,

que foi pra não mais  voltar!

 

Na distância eu quero ver

este ingrato que machucou

meu coração tão sonhador,

nas curvas, na poeira e no calor

da estrada pra sempre desaparecer!

 

E quando o tempo passar

e dele já nada mais existir,

vou dizer o quanto sofri

mas até que enfim o esqueci

e agora sou livre pra amar!

 

Compartilhar
Eliane Kilian
02/11/2008

  • 1 comentário
  • 406 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados