Site de Poesias

Menu

Asas quebradas

[Ilustração não carregada]

 

Recolhi minhas asas e as guardei

No baú onde vivem teias amorfas

As cobri com a leveza da seda

Com o veludo de pétalas de rosas

Sou pássaro ferido

Insensivelmente abatido

Vaso de barro trincado 

Em pedra fria esculpido

Quero voar novamente

Levar em minhas asas

Alguma semente

De esperança, de amor

Vida em botão de flor

Quero arejar em minhas asas

Antigos versos rimados

Sentimentos alados

Poesia cantada

Solfejada

Decido abrir o baú

Tapar as narinas ao cheiro acre

Do bolorento destino

Quero remover o lacre

Ouvir o badalar do sino

Permito que o oleiro repare o vaso

Conserte as asas quebradas

Encontro em mim novas moradas

Sou de novo fluidez em poesia

Em versos ritmados

Em rimas cantadas

 

                                 Úrsula Avner

 

Dedico esta poesia á querida amiga e talentosa poetisa Glória Salles cujos versos me encantam e que me inspirou com seu poema "Quero minhas asas ". 

 

* Direitos autorais registrados

 

 

Compartilhar

OBRIGADA POR SUA VISITA E POR RESPEITAR OS DIREITOS AUTORAIS em meu cantinho


30/07/2008