Site de Poesias

Menu

"Máscaras II"

Os assentos estão lotados, o teatro repleto
A cortina fechada, as luzes apagadas
Nos bastidores o ator inquieto
De ambos os lados à curiosidade aguçada.
 
A peça da vida irá começar
Tragédia ou apenas uma comédia?
E o escritor, foi Deus a inspirar?
Penso que entre eles, houve uma média.
 
Senhoras e senhores, sejam bem vindos!
A mais um espetáculo glamoroso
Nos bastidores o ator está se vestindo
Com as máscaras do esperançoso.
 
A cortina se abriu, as luzes se ascenderam
Enfim a encenação começará
As vozes na platéia emudeceram
E uma máscara a despontar.
 
Assim como a arte imita a vida
Uma máscara nos faz sonhar, nos faz viver
Nos coloca numa estrada florida
E nossa imprescindível esperança, acender.
 
Nesse sublime momento do desconhecido
Ilusões, sonhos, paixões, esperanças, vão despertar
Desamores neste momento, ficarão esquecidos
E assistam o que uma simples máscara pode causar.

Compartilhar
Heider Moutin//
08/05/2008