Site de Poesias

Menu

Sem palavras


Vou de um extremo a outro em um minuto.
Vivo a felicidade e a solidão na mesma hora.
Parece um pesadelo constante.
Fantasio a hora do seu perdão.
Tento me redimir dos erros graves que cometi.
Mas sei plenamente que nunca à traí.
Enquanto o tempo passa, a sensação de vazio aumenta.
Sinto fisgadas no coração.
A minha pele sente os estigmas do seu silêncio.
Estou tentando ser forte.
Estou contando com a sorte.
Até quando vou agüentar, não sei.
Esta manhã acordei sufocado, entre a saudade e a ansiedade.
Preciso tê-la!
Com lágrimas nos olhos essas palavras saem.
Olhando suas fotos, tento suprir sua falta.
E essas imagens reforçam minha certeza.
A certeza de que é você que eu quero pra mim.
Deixo tudo pra trás pra ficar com você.
Entenda, avalie os fatos.
Não deixe de lado o tempo que ficamos juntos.
Não quero ser condenado a solidão.
Vou dizer apenas...
...até mais...

Compartilhar

São Paulo, 04 de fevereiro de 2008.

Carlos Eduardo Fajardo
04/02/2008

  • 2 comentários
  • 717 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados