Site de Poesias

Menu

As memórias quando falam...

O eterno que compunha
os versos do nosso Amor
Anda agora solitário
sem saber onde errou...

Talvez fosse coisa do acaso
Penso ainda no que restou
Ficaram tantos laços
Mas, o amor acabou!

Deixei meu coração nos teus abraços
Porém, minha alegria se foi
Na incerteza constante dos teus passos
Solitária agora me vou...

Guardo em mim lembranças
Fostes o mensageiro do amor...
E eu me entreguei nos teus braços
no sonho de quem um dia amou!

Compartilhar
Fabiana Agueda
04/11/2006