Site de Poesias

Menu

MINHA ESCOLHA

Num momento oportuno
Tentando me encontrar
Por estar inda sem rumo
Nostalgia a me levar

Represado de tristeza
Lamentoso, sofredor
Persistia a incerteza
Desse lúgubre opressor (o tempo)

Eis que então surge alegria
Novamente vejo a luz
Eis me aqui em euforia
Pois a vida me seduz

Já não choro e não lamento
A alegria é meu “crer”
Acabou-se meu tormento
Minha escolha foi viver.

Compartilhar

Nem sempre a gente lembra que viver, ainda é a melhor escolha. Nos escondemos por detrás de máscaras protetoras, tentanto fugir de nós mesmos e esquecemos que a alegria de viver, é a fonte da juventude da alma e do coração. Curitibanos - 20/10/2006

Angelo das Neves
20/10/2006