Site de Poesias

Menu

IDONEIDADE


 
 
 
 
Sou tiete e crítico
De mim mesmo.
Estou aluno e professor
Do que penso e faço.
Isto não é egoísmo,
É personalismo!
 
Exemplos externos
Não os adereço.
Plagiar atitudes
É perder a essência
Do eu incógnito
Que busca dentro si
O conhecimento.
 
A sabedoria vive em chamas
Em derredor da ignorância.
A consciência observa a vida
E, assim, grandes inventores
Trouxeram regalos
Que regem a existência.
 
A influência é pernóstica,
Pois seduz e alicia o íntimo.
Cada ser é dono de um mundo
Particular que exulta
Em promover descobertas
E se compraz em banir o mal.
 
O universo é a patente,
O planeta seu afluente.
A inconsciência é atributo abstrato
Que muitas vezes
Ilude o ser pensante...
É fundamental ser dono de si
Como o sou de mim.
 
O sonho é a trilha
Por onde se deve caminhar,
Não obstante necessário se faz
Saber interpretá-lo
Eficientemente.
Isso exige argúcia
E total controle da mente.
 
O bem é uma constante
Que atua no auge do pensamento.
A maldade apenas sobrevive
Graças ao desconhecimento
Que faz do homem
Fantoche dos preceitos alheios
E da esdrúxula atitude
De somente querer imitar.
 
Descortinar-se do que não é seu
É o prêmio maior
Que o âmago obtém.
A individualidade é o processo
Que labuta pela coletividade
E que mira, infinitamente,
A descoberta do Paraíso!
 
 
DE  Ivan de Oliveira Melo
 

Compartilhar
Ivan de Oliveira Melo
17/10/2020