Site de Poesias

Menu

Despedida

Na laje fria em que descansas. Na lápide alva de mármore branco, ali é o seu lar agora, não vives como em outrora. As noites já não são frias. A fome não te afrige mas. Já não choras e não adoras. Sem vida em leito frio, o ataúde é teu cobertor. Foi embora na hora exata, que o teu criador chamou.

Compartilhar
Cesar Garcez
26/08/2019

  • 0 comentários
  • 39 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados