Site de Poesias

Menu

De morte em morte

 
Eu matei a poesia que me veio à mente,
Ah eu trucidei a palavra que me veio à boca
Sufoquei os meus sonhos
Até ouvir seus gemidos...
E no terreiro joguei-os,
E não me trouxeram dinheiro.
 
Ah eu apaguei o brilho
Que nos olhos nasceu,
Perdi a bijuteria
Que você me deu,
Porque não entendi
O valor que ela escondia.
 
Agora só tenho o tempo,
Quase apelo,
Sentimento de culpa e de desculpa,
Que nem me interessa saber onde cabe.
 
 
 

 
 

Compartilhar
Elias neri
23/10/2015

  • 0 comentários
  • 166 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados